PR5 - TRILHO AZEVIM - OUTEIRO ALVO +  SANTUÁRIO DA PENEDA 

 

Este percurso designa-se por trilho da Peneda, mas com saída e chegada à Bouça dos Homens e compreende um desvio até ao posto de vigia do Outeiro Alvo. É um percurso de dificuldade média, com extensão de 17 Km.

A saída da Bouça dos Homens é por asfalto e assim se mantém durante um quilómetro, sempre a descer. Chegando à estrada, encontrarão o trilho da Peneda que é a subir.

Grande parte do trilho da Peneda é feito em piso empedrado. Depois de passados alguns metros a subir, poderão avistar, ao longe, a Bouça dos Homens inserida, majestosamente, no meio da montanha.

Em algumas zonas encontrarão piso em terra, mas são poucos os metros em que tal acontece.

No final da subida, desviem-se à esquerda, para seguir rumo ao Outeiro Alvo.

A subida até ao posto de vigia não tem um trilho definido, sendo necessário procurar o melhor terreno para caminhar.

Os caminhantes podem seguir o GPS ou as Mariolas (várias pedras sobrepostas) que se encontram ao longo do percurso.

Há zonas onde se consegue ver um pequeno trilho definido, mas são poucas.

Ao longe avistarão o posto de vigia do Outeiro Alvo, sendo possível seguir na sua direção.

Nos últimos metros da subida, poderão apreciar as fabulosas paisagens desta zona do P.N.P.G.

O posto de vigia do Outeiro Alvo está a mais de 1.300 metros de altitude. Se pretenderem, poderão entrar e subir os seus andares. Há uma escada móvel no interior.

Se tal desejarem, façam uma pausa, encham os pulmões de ar e inspirem-se nas magníficas paisagens que mostram a beleza na Terra Mãe!

A descida do posto de vigia segue o mesmo percurso que a subida, em sentido descendente, até que cheguem novamente ao trilho empedrado da Peneda.

Já no trilho da Peneda, continuem a descer até à estrada. O piso mantém-se empedrado e com algumas zonas em terra. 

O término do trilho empedrado dá-se num largo em terra que se encontra fechado por uma cancela ou vedação, a qual deverão fechar, para proteger o gado.

Os últimos metros da descida são pela estrada, até entrar no lugar da Peneda.

A Peneda é conhecida pelo seu Santuário que recebe milhares de pessoas para o contemplar. Há ainda um hotel com restaurante, vários snack-bares e lojas com lembranças, louças e produtos locais, tal como o tão apreciado mel.

Nas traseiras do Santuário da Peneda, junto ao queimador de velas, encontra-se o trilho empedrado que apresenta, nos primeiros metros, um desnível bastante acentuado. Este trilho levá-los-á até ao lago da Peneda ou pântano da Meadinha.

Ao subir podemos apreciar, à direita, a rocha da Meadinha. Com mais de 50 vias, é um paraíso para os escaladores, onde é habitual ver alguns pendurados.

Pela metade da subida, encontram o tal pântano da Meadinha ou Peneda, com uma imponente rocha no meio que nos conta lendas de outros tempos.

Após uma pausa, talvez necessária, para se deixarem embrenhar pela beleza bucólica deste local, continuem a subir, em direção à Branda Da Bouça dos Homens. Poderão encontrar, pelo caminho, belos exemplares de vacas cachenas e cavalos garranos a pastar, tranquilamente, no meio das pastagens naturais desta serra.

Grande parte deste trilho realiza-se por caminhos empedrados, o piso não é constante e, por isso, é preciso ter atenção a este detalhe.

No final da subida, já conseguirão avistar a Bouça dos Homens a repousar encostada à montanha… o nosso destino. Segue-se a última descida, também em trilho empedrado, com zonas de muito desnível, as quais merecem particular atenção.

O final do caminho empedrado termina na estrada, onde terão mais uma pequena subida pelo asfalto, para entrarem novamente noutro caminho que os levará à entrada da branda.

Os últimos metros são feitos por um caminho de pedras e alguma água, envolvido de ambos os lados por campos verdejantes.

Logo de seguida, encontram-se as primeiras casas do lugarejo, atravessando uma estreita passagem que os leva até ao poulo — largo onde se reúnem os habitantes da branda para a realização de festas, encontros e conversas.

Neste largo certamente encontrarão alguma companhia, sejam os poucos habitantes desta branda ou os animais que por aqui aproveitam para descansar. É habitual ver as vacas a descansar em manadas e é igualmente usual recebermos os cumprimentos do «Patas» e/ou do «Duque», dois dos cães que por aqui se encontram e que, de ar simpático, recebem todos os que por aqui passam.

Podem seguir o trilho através do ficheiro:

Casa do Azevim | Alojamento Local 

Bouça dos Homens, Gavieira, Arcos de Valdevez 

Parque Nacional de Peneda-Gerês

E-mail: casa.azevim@gmail.com

+351 939 434 207 | +351 936 095 525