PR8 - TRILHO AZEVIM - BRANDAS (AVELEIRA, BALDOSAS, COVELO E MOURIM)

 

Este é um percurso de dificuldade média. Ao percorrer estes caminhos, vamos conhecer algumas Brandas do Concelho de Melgaço.

Chegando ao cruzamento do Batateiro, siga em frente pelo caminho de terra.

Descemos por um caminho com algumas pedras e cruzamos uma zona de agua.

Cruze a Branda da Aveleira, suba para as Alminhas da Sra. da Guia, onde encontrará um ponto de água.

Cruze a estrada e entre no trilho do Brandeiro. Neste trilho a vaca Cachena, raça típica desta região, destaca-se na Natureza.

Cruze o estradão do Parque Eólico e inicie uma descida pela montanha. Nos dias em que o nevoeiro pousa sobre as zonas mais baixas, somos brindados com a sensação de caminhar ou correr por cima das nuvens, tal é o campo de algodão que das alturas se vislumbra. Esta é uma vista incrível que torna o trilho de uma beleza ímpar.
Durante o percurso, poderá encontrar várias zonas com água.

Passará por um trilho empedrado, a partir do qual se podem avistar as paisagens maravilhosas da zona.  Ao longo do caminho, abra-se à possibilidade de encontrar cães a guardar os rebanhos, de si habituados à passagem de caminhantes.

Dirigindo o olhar para baixo, a vista alcança a aldeia de Parada do Monte. Continuando sempre a descer, encontrará uma zona com piso relvado. Cruze o lugar da Baldosa e dirija-se a uma das aldeias mais bonitas do concelho de Melgaço—Parada do Monte que se apresenta altiva com os seus belos balados aos pés.

Neste percurso descendente, o trilho leva-o até a um riacho. Os sons da natureza, e aqui em particular da água que toma o seu percurso normal, acompanham quem passa.

Faça uma última subida antes de chegar a Parada do Monte, terra rica em água de belas nascentes. Se assim desejar, pare na fonte do Paço, como é designada, e refresque-se! Sinta-se abraçado pela frescura da terra e leve água consigo.

Deixe os lugares do eido de Parada do Monte e enverede por uma subida em direção às Brandas de Covelo e Mourim. Trata-se de um trilho muito antigo, com histórias de trabalho árduo para contar, cuja ação principal conta a sobrevivência dos antepassados através da agricultura.

Aqui encontra uma grande variedade de caminhos e pisos, que primeiramente o levarão até à Branda de Covelo. Muitos deles são testemunhas do tempo em que os carros de bois ali passavam carregados de sonhos por cumprir.

Já na Branda de Covelo, pode fazer uma pausa para admirar este lugar bucólico perdido no tempo, mas com extensa beleza natural. Mais uma vez, uma fonte permitir-lhe-á abastecer-se de água.
Feita a visita, continue a subir para a Branda de Mourim.

A Branda de Mourim encontra-se igualmente sinalizada e, tal como a anterior, exibe um cenário pitoresco de extraordinária beleza. As suas pequenas casas, quase todas reconstruídas, foram outrora palco de grandes aventuras. Hoje são usadas como habitação da tranquilidade que este lugar nos consegue transmitir. Aproveite para beber água fresquinha e após esta paragem, continue a subir em direção ao parque eólico.

Esta subida tem muita pedra solta. Lá em baixo, já avistadas ao longe, ficaram as Brandas de Covelo e Mourim.
A subida continua pelo estradão do parque Eólico.

Superando os 1.000 metros de altitude, a paisagem é magnífica e convida à contemplação.

Respire fundo, está na última subida deste percurso. Para trás fica uma imensidão de montanhas no horizonte.

Ei-lo agora na reta final do percurso, com uma descida com muita pedra solta. Aqui encontrará os animais habituais destas montanhas: as vacas e os cavalos garranos.

Casa do Azevim | Alojamento Local 

Bouça dos Homens, Gavieira, Arcos de Valdevez 

Parque Nacional de Peneda-Gerês

E-mail: casa.azevim@gmail.com

+351 939 434 207 | +351 936 095 525